press to zoom

press to zoom
1/1

Terapia Regressiva e Progressiva | Hipnoterapia

TERAPIA DE VIVÊNCIAS PASSADAS

 

Na Terapia de Vivências Passadas (TVP) o trabalho pode ser feito basicamente num estado de transe superficial, diferenciado do estado normal de vigília, pois tem características próprias. O paciente da TVP conhece-se a si mesmo a partir de um estado alterado de consciência que se caracteriza por ser ampliado, consciente ou semiconsciente, introspetivo, ativo e regressivo. É ampliado porque permite conhecer o que ocorre no inconsciente, possibilitando inclusive eventuais manifestações de cunho considerado paranormal. Neste estado o paciente pode relatar experiências não só do seu passado na sua vida atual inter ou pós-uterina (incluindo o nascimento), como também em vidas pretéritas, ou experiências ultra dimensionais, ou seja, ocorrências que provêm de uma dimensão extra física e interpenetrada nesta. Nas experiências de vidas passadas poderemos ainda subdividir em períodos antes, durante e após a morte física das mesmas.

Existem, no entanto, técnicas de aprofundamento de indução ou transe que podem levar o paciente a estados mais inconscientes, semelhante ao estado de sono profundo, ou mais ligeiros, semelhante ao sonhar semiacordado.

Nesta terapia o papel do terapeuta é dirigir ativamente a experiência do paciente, ajudando a reelaborar as histórias, imagens e ideias fixas que surgem na mente do paciente em estado de transe, por mais breves ou fragmentárias que sejam, pois são pedaços de outras personalidades ou de situações dum passado que poderão influenciar a sua vida atual presente. Ao revivenciar essas memórias, haverá um maior estado consciente e uma reprogramação da vida do paciente, liberando-o de traumas e bloqueios que vêm do seu inconsciente. Daí a necessidade do auxílio do terapeuta, sendo a auto regressão sem acompanhamento nem sempre aconselhada, devido a não se conseguir os melhores resultados em muitos aspetos.

Esta terapia visa a que o paciente localize e se reveja nas experiências ou situações pretéritas que mais o marcaram, sendo especificamente dirigida de modo a que as reviva em todos os detalhes necessários ou importantes para ele, levando-o a integrar pensamentos, sentimentos e sensações desse período, beneficiando apagar os efeitos negativos dos incidentes ou traumas e, possibilitando assim, que o indivíduo viva a sua vida atual duma forma mais consciente e serena, lidando melhor com a realidade da sua vida presente e livre das questões mal resolvidas do seu passado.

Contrariamente ao que algumas pessoas pensam, a Terapia de Vivências Passadas ou a Regressão de Memória não se trata de uma forma de enviar alguém para uma vida passada, algo semelhante a uma viagem astral (saída do espírito fora do corpo), mas sim duma técnica de revivência de memórias do próprio indivíduo gravadas no seu subconsciente e que o afeta ou condiciona interiormente em algo na sua vida atual.

Trata-se de uma terapia completamente segura desde que feita por um terapeuta experiente e, que serve para fortalecer o espírito humano, também de reconstituição emocional, utilizando-se processos de indução, relaxamento ou catárticos para atingir um estado que permita ter acesso ao inconsciente ou subconsciente, devendo existir sempre previamente uma análise prévia das condicionantes para se conseguir o melhor resultado terapêutico para cada situação.

O QUE É A HIPNOSE ?

 

É um Estado Alterado de Consciência (E.A.C.) em que a atenção é estreitada e focalizada e, em que provavelmente o hemisfério direito está envolvido.

De modo geral, neste estado o ritmo cerebral é mais lento, a resistência da pele aumenta, a tensão muscular diminui, a respiração é mais profunda e calma e, algumas vezes, a temperatura do corpo diminui.

A hipnose é como um estado mental e físico que ocorre espontaneamente na vida diária, quando estamos absortos por alguma experiência. Podemos estar assistindo a um filme, lendo um livro, fazendo amor ou nos deliciando com sonhos diurnos ou memórias. A percepção de tudo fora do nosso foco de atenção diminui e nossa noção de tempo se modifica nesse período.

Existem três tipos de hipnose: transe hipnótico espontâneo, auto-hipnose (com músicas, fitas gravadas, etc.) e a hipnose induzida por uma terceira pessoa.

Todos nós experienciamos normalmente técnicas de sugestão (ou indução hipnótica) inconscientemente, nas várias situações de rotina diária (de auto-sugestão ou de indução de terceiros). As sugestões colectivas que vivenciamos quando vemos um jogo de futebol do nosso clube por exemplo, pode também produzir-nos num estado de transe hipnótico, assim como um filme dramático com o qual nos identificamos. Um exemplo muito comum de um estado de auto-hipnose será também quando experienciamos um choque ou um trauma pessoal.

Na Hipnoterapia Clássica a hipnose é induzida para o paciente primeiramente dormir, sendo vinculado ao hipnotizador, muitas vezes até que o paciente perca a sua vontade. Numa segunda abordagem, mais moderna, o orientador não dá instruções para dormir, mas para sonhar, para “visualizar”, acoplando isso a sugestões para que a pessoa seja ela mesma, permanecendo o terapeuta como guia que respeita o livre arbítrio do paciente.

Nem sempre será necessária a utilização da hipnose em TRMT. A realidade, é que a maioria de nós já traz estados de indução hipnótica, muitas vezes desde o nascimento, ou mesmo antes… e, talvez por isso precisemos sim de ser desipnotizados e não o contrário…  

Segundo Morris Netherton, durante o período de concepção, gestação e nascimento, o bebé é induzido (hipnotizado duma forma natural) para crenças de sobrevivência, devido a acontecimentos do meio ambiente e sentimentos da mãe, permanecendo este programa inconsciente como tendência para o resto da sua vida. Estas crenças também poderão ter alguma relação com acontecimentos de vidas passadas, sendo neste caso o período de concepção, pré-uterino e de nascimento uma forma de despertar o processo inacabado e por resolver. Poderíamos por isso assim dizer que a Terapia Regressiva funciona também como uma desipnotização de crenças e de programações feitas no passado, seja desta vida presente ou não. As pretéritas programações irão restringir e condicionar o indivíduo a repetir continuamente vida após vida com diferentes cenários, aspectos ligados à sua experiência pessoal e familiar, que também afectam a sua saúde física e mental ou psicológica, até que as condicionantes que o limitam sejam resolvidas. Talvez possamos perceber assim, que naquilo que entendemos como destino pessoal ou Karma, o mesmo poderá ser também o resultado de crenças, medos, traumas, que afectam cada indivíduo na sua maneira de ser e carácter, bem como no seu código genético – o ADN, predispondo-o para uma certa tendência e, criando-lhe uma dada realidade dentro do universo onde se encontra inserido. 

Naturalmente que o método aconselhado por Morris em Terapia Regressiva de Memória, será plenamente consciente e catártico.

  • Facebook
  • Instagram